SMA

Nossa Senhora


AddThis Smart Layers


Rio de Janeiro


PRA QUE OUTROS POSSAM VIVER Vale a pena morrer (Emocionante) on Vimeo
PRA QUE OUTROS POSSAM VIVER Vale a pena morrer (Emocionante) from Augusto César Ribeiro Vieira on Vimeo.

-

sábado, 19 de outubro de 2013

[Novo post] Maria do Rosário e o calcanhar de Aquiles da esquerda




lucianohenrique publicou: " Quem diria que Maria do Rosario se tornaria famosa em tempos onde as notícias do momento se resumem a aliança de Marina Silva com Eduardo Campos e o retorno das manifestações violentas em vários estados? Em 17 de outubro, publiquei o post Piada em " 



Para reposnder a esta publicação digite acima desta linha 






Nova publicação em Luciano Ayan 







by lucianohenrique





Quem diria que Maria do Rosario se tornaria famosa em tempos onde as notícias do momento se resumem a aliança de Marina Silva com Eduardo Campos e o retorno das manifestações violentas em vários estados?


O blog Maquiavel publicou ontem o texto A ministra que não sabe rir:


A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário já escolheu seu mais recente inimigo: um blogueiro anômimo que, sob a alcunha de Joselito Müller, divulga piadas em formato de notícias – falsas – na internet.
A Polícia Federal recebeu nesta sexta-feira o pedido de abertura de inquérito para investigar o autor de um texto humorístico sobre a ministra. A investigação deve ter início na segunda-feira. Maria do Rosário se irritou quando a página divulgou um texto atribuindo a ela declarações favoráveis a um ladrão de motocicletas que foi baleado por um policial militar paulistano na semana passada; as imagens correram a internet.
A petista deixou evidente que entende tão pouco de humor quanto de liberdade de expressão: anunciou que recorreria à PF para descobrir o autor da troça e exigir que a página saísse do ar. A ministra declarou guerra, portanto, a um blog humorístico amador, que não esconde de seus leitores o fato de produzir notícias falsas – como "Chico Buarque recusa convite para substituir Bell Marques no Chiclete com Banana" e "Carla Perez escreverá coluna literária no The New York Times".
Maria do Rosário tentou se explicar em uma nota à imprensa: "Sou defensora plena da liberdade de expressão, mas a manipulação é inadmissível". A frase pode ser traduzida como "Sou contra a censura, desde que eu não seja contrariada".
E não custa lembrar: foi a mesma Maria do Rosário quem lançou na internet a ilação de que oposicionistas estavam por trás dos boatos sobre o fim do Bolsa Família. A ministra não se retratou nem quando a Polícia Federal descartou a hipótese.

O blog Diário do Poder disse que a PF já não aguenta os caprichos de Maria do Rosario:


Fonte da Polícia Federal revelou ontem que a corporação anda farta dos caprichos da ministra da Secretaria de Direitos Humanos. Maria do Rosário parece gostar de se sentir poderosa, acionando e ocupando delegados e agentes em investigações bizarras. Foi dela a "denúncia" de que a oposição espalhara o boato sobre o calote ao Bolsa Família, e a PF concluiu depois que a responsabilidade fora da própria Caixa.
Desta vez, Maria do Rosário fez o ministro da Justiça acionar a PF para intimidar um blogueiro que atribui a ela declarações que não fez.
Dilma subiu nas tamancas com a história, inverídica, de que Maria do Rosário criticara o PM paulista filmado frustrando um assalto à bala.

O ponto adicional, que complementa toda essa situação, é a absoluta falta de senso de humor que os esquerdistas possuem enquanto estão sendo ridicularizados. Eles simplesmente "travam" quando se defrontam com o lançamento do ridículo sobre eles. Perdem a compostura e qualquer sinal de espirituosidade. Acima de tudo, se desestabilizam.

Comecei a me interessar pelo fenômeno da ridicularização quando comecei a estudar o movimento neo-ateísta, anos atrás, e entender qual a paga política que eles conseguiam ao lançar o ridículo contra seus inimigos da religião. Um dos melhores autores a explicar a funcionalidade do uso da ridicularização na guerra política foi Saul Alinsky, que transformou o ato de ridicularização do oponente em um método para a política. Alinsky constatou o que hoje já tomamos como óbvio: pode-se responder a um argumento, mas não a um ato de ridicularização.

Os cristãos se acostumaram a receber bem as pancadas dos oponentes. Por exemplo, quando os neo-ateus dizem que religiosos cultuam um "amigo imaginário", estão simplesmente usando a tática de ridicularização proposta por Alinsky. A maioria dos religiosos ainda não aprendeu a atacar de volta, mas, ao menos, eles não perdem a cabeça quando recebem o ataque calcado em chacota.

Por outro lado, se fizermos exatamente o mesmo que os neo-ateus fazem com os religiosos, mas em direção aos esquerdistas, teremos atingido o Calcanhar de Aquiles deles. O comportamento de Maria do Rosário é um exemplo de como eles reagem mal à ridicularização.

Isso talvez se explique pelo fato dos religiosos políticos possuírem muito mais absorção de suas crenças às suas identidades do que os religiosos tradicionais. Estes últimos acreditam em Deus, mas não se consideram uma parte de Deus ou o próprio Deus. Mas os esquerdistas, por outro lado, se acham parte do movimento de salvação da humanidade, mesmo que, do lado de fora, sabemos que eles apenas caíram no conto da carochinha.

Vamos supor que Maria do Rosário ainda tenha um tanto de funcional em sua personalidade esquerdista. Sendo assim, ela realmente acredita que é "parte da luta por uma melhoria do mundo", sendo que essa melhoria passa pela educação de criminosos mostrando-lhes que "roubar e matar é errado", e que, eles aprenderão!

Quando os neo-ateus ridicularizam teístas com piadas sobre Deus, os últimos ainda poderão se safar psicologicamente, pois apenas aquilo em que acreditam foi motivo de troça, não eles próprios. Mas quando fazemos algo similar em direção às crenças esquerdistas no estado inchado, ou mesmo contra ideias patéticas como a tolerância ao crime, eles perdem a cabeça, pois sentirão que o escárnio foi lançado contra suas identidades.

Mas isso é apenas uma hipótese, que merece ser estudada de maneira mais aprofundada. O que importa é que é mais claro que a neve o fato dos esquerdistas serem uma das classes de humanos que mais se desestabilizam perante ridicularizações lançadas contra eles. Isso geralmente resulta em perda completa da compostura.

A baixa resiliência ao ridículo é o grande Calcanhar de Aquiles da esquerda. Aproveitem e divirtam-se.















Cancele a assinatura para não receber mais posts de Luciano Ayan.
Altere as configurações do seu e-mail em Gerenciar Assinaturas. 

Problemas ao clicar? Copie e cole esta URL na barra de endereço do seu navegador: 













Nenhum comentário:

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).

Obedeça a Deus e você será odiado pelo mundo.


Google+ Followers

Google+ Badge








-O coletivismo é a negação da liberdade, porquanto a sede da liberdade é o indivíduo. Tanto é que a pena mais severa na história da humanidade é a privação da liberdade. A essência da liberdade é una e indivisível e daí a designação do sujeito como "indivíduo".

Aluízio Amorim

Filósofa russa Ayn Rand :



“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.”



Ayn Rand nasceu em São Petersburgo em 1905


Sabe o quê é foda no nosso país e na tal de "dona sociedade": é que morreu uma mulher jovem, negra e que tinha ideais, e por essa ser policial a indignação é menor. Por que será?


  • Oração do Policial 



Senhor, deste-nos a missão de proteger as famílias;
Olhai pela minha enquanto cumpro minha árdua missão;
Dai-nos hoje astúcia para perceber,
Coragem para agir,
Serenidade para decidir.



Permita Senhor que possa decidir com justiça,
Em frações de segundos
O que os outros levarão dias para analisar e julgar.
Que os ignorantes compreendam minhas limitações
E a complexidade do meu serviço;
Que eu ande pelo vale da morte sem ser molestado,
Mas se eu for não me deixe entrar em desespero.



Que eu tenha sempre certeza do retorno ao aconchego do meu lar;
Que meu inimigo seja o meu precursor;
Mas se eu tombar ó Deus
Que aconteça rápido;
E que seja cravado na consciência de todos
Que minha missão foi cumprida
Com dignidade acima de tudo.



Que Deus abençoe todos os policiais do Brasil